Buscar
  • Professor Lucio Reis

Proibido estacionar na Vida.


“A arte do progresso é preservar a ordem em meio ao caos e preservar a mudança em meio à ordem.” Alfred North Whitehead


Uma das minhas frases preferidas é essa do filósofo Inglês Alfred Whitehead que nos convida à reflexão sobre nosso “status quo” de modo que nos leva a agir de forma racional, ponderada, reflexiva e sempre pró-ativa nas mais variadas situações que estejamos.


Na verdade e de uma maneira mais simplista, penso que a frase é um tapa na cara quando diz: - ”A arte do progresso é preservar a ordem em meio ao caos” - justamente quando via de regra nos desesperamos quando estamos aflitos com algo. É inerente do ser humano, mas surge o filósofo dizendo que o progresso consiste em justamente buscar de forma racional a ORDEM nesse ambiente de DESORDEM, é um processo tomada de decisão.


Pode parecer estranho, mas é assim ou pelo menos deveria ser. Para os mais novos, a figura que vou apresentar poderá não apresentar a menor conexão, mas para os veteranos vai fazer todo sentido.


Aquele novelo de lã que costumávamos ter em nossas casas, quando por alguma situação se desfazia um pouco e perdia a ponta era praticamente impossível encontra-la. Quanto mais ficávamos angustiados e nervosos na procura da tal ponta, mais ela ia se embaraçando e pior ia se tornando sem solução. Não sei você, mas eu passava a tesoura e ia abrindo na tentativa de resolver, mais pontas ia criando e no final o novelo ficava todo retalhado e perdia praticamente sua funcionalidade.


Quantos de nós não fazemos assim em todos os dilemas da vida? Cortamos o novelo pelo desespero e o despreparo. Abrimos novas pontas, novos caminhos que não levam a canto algum, aliás, só nos faz ter mais portas para fechar depois.


”A arte do progresso é preservar a ordem em meio ao caos” justamente nas horas em que os problemas explodem e parecem não ter saída. É aqui que a ORDEM precisa ser estabelecida. O avanço só será possível mediante cabeça fria, serenidade, seriedade e sobriedade. Aqui de novo caímos na Inteligência Emocional, artigo que publiquei meses atrás. Quanto a ponta do novelo, os mais antigos sempre a encontravam com toda sua paciência e dedicação.


Outro ponto de grande reflexão e também “nível hard” para mudança é a segunda parte do pensamento: - ”preservar a mudança em meio à ordem.”

Ouso dizer que essa parte é a mais difícil de viver porque quando estamos bem, geralmente não nos preocupamos em tomar ações e medidas que possam nos manter por mais tempo nessa condição. Via de regra nessas horas o que mais queremos é curtir o momento, viver aquilo que plantamos e não nos preparamos para novas “vacas magras” que virão e isso é quase cultural.


A maioria dos brasileiros não foi ensinada a provocar mudanças quando tudo está bem e isso é um grande erro.

O motivo do tema é justamente esse, te provocar a reflexão. Não paralise na Vida por conta dos problemas, das pontas dos novelos que sumiram. Não fique louco e não deixe os demais loucos também. Mantenha a calma, afinal, o PROGRESSO está na calmaria.


Quando tudo estiver bem, continue no processo do avanço. Isso precisa ser contínuo e sistemático. Não pare. Cresça. Crie relacionamentos saudáveis, compartilhe conhecimento e tenha uma vida mais saudável.


Ao final de pouco tempo, quando olhar para trás verá o quanto sua vida andou e quanto benefício causou na vida de outros.


Termino dizendo que se pudesse resumir tudo isso em uma única sentença seria: Serenidade nas lutas e inquietude na calmaria.


Um fraterno abraço.

Professor Lúcio Reis

1 visualização0 comentário

Posts recentes

Ver tudo